Search Engine Optimization

SEO

SEO (Search Engine Optimization) é definido como um conjunto de recursos e também técnicas com objetivo de potencializar e também progredir o posicionamento de um website nas páginas de resultados naturais (orgânicos) nos páginas de procura, conquistando mas visitantes e também assim mas conversões.

Essencialmente o aumento de visibilidade (SEO) nas buscas orgânicas, faz com que você esteja ao alcance de mas pessoas, gerando mas visitas, quer dizer, aumentando o tráfico orgânico. Se, você estiver aperfeiçoado para os termos corretos, que esteja desempenado com o seu público- fim, estas visitas podem produzir conversões. Esta sequência é fundamental para uma boa estratégia de SEO.

Neste guia de SEO abordamos técnicas de desenvolvimento conectado -page, busca de palavras-chave, ligação building e também ainda dicas de redes sociais e também procura sítio, todas para progredir o seu posicionamento, suas visitas e também conversões.

O conjunto de técnicas cá expostas vêm da vivência dos profissionais da Filial Rabino atrás de incessantemente atingir os melhores resultados de procura, logo é bastante essencial que você continuamente revise este guia porque novidades podem despontar ao longo do tempo. Esperamos que você goste!

Índice

Capítulo 1 – Search Engines e também a Rede

Capítulo 2 – Deduzindo SEO

Capítulo 3 – Fatores Disponível -Page

Capítulo 4 – Fatores Off-Page

Capítulo 5 – Busca de Palavras-Chave

Capítulo 6 – Atalho Building

Capítulo 7 – Black Hat SEO

Capítulo 8 – Punições e também Filtros

Capítulo 9 – Social Media Optimization

Capítulo 10 – Lugar Search SEO

Capítulo 1 – Search Engines e também a Rede

A World Wide Rede (WWW) é um aglomerado de websites interconectados que cresce cada vez mais a todo dia. Se você cobija um conjunto de páginas da Internet sabe que, todo dia, despontam novos concorrentes, pessoas, empresas e também grupos, que conversam dos mesmos assuntos que você e também, em vários casos, de uma forma melhor. Deste modo, diante de ao crescente número de concorrentes, todo empresa ou população quer se primar todo vez mas, atingindo um maior público.

 

No que se refere à público na , a comScore, um provedor de informações globais, informou que o número de usuários únicos na rede atingiu um quantidade de 1 bilhão em Dezembro de 2008. Isto significa que ante aos 185 milhões de websites existentes na rede, unicamente uma parcela global tem entrada a esta extensa rede de informações.

Para tornar toda esta informação atingível surgiram os mecanismos de procura, como o Google, Yahoo! e também Bing. Estes mecanismos possuem robôs automatizados que varrem toda a Internet, indexando toda informação desembaraçado e também após, esta informação é disponibilizada para consulta.

Estes mecanismos de procura necessitam de um algoritmo para qualificar uma página em referência a um determinado termo, ou tema, fazendo com que qualquer página tenha como desabrochar para uma determinada consulta na suporte de dados do buscador.

11 A origem do termo SEO

Um item do Search Engine Land refere que a origem do termo SEO foi relatada em 1997 no livro Net Results, que o próprio responsável Bob Heyman juntamente com Leland Harden e também Rick Bruner escreveram.

No livro, os autores mostram que o termo brotou a lascar de uma “ interlúdio ” entre o empresário de uma orquestra, enquanto este questionou porque razão a página da orquestra estava na 4ª posição do buscador. Comparando as alterações atuais, Bob e também Leland Harden constataram que o número de palavras-chave (Jefferson Starship) da página havia diminuido, deste modo o sítio da Internet havia derribado de posição.

 

Que os designers de Bob retornaram com as palavras-chave “Jefferson Starship”, o sítio da Internet voltou a figurar na primeira posição do buscador.

Com isto, Bob e também Leland chamaram esta novidade espaço de Search Engine Optimization e também logo posteriormente contrataram o seu primeiro SEOM (Search Engine Optimization Manager). Desta forma aconteceu o SEO.

12 Primeira aparição concreta do termo SEO

Adam Audette postou em seu diário virtual, uma história mas detalhada, enxurrada de imagens, que confronta a colocação do livro de Bob Heyman. Para Adam, e também para vários, fatos concretos valem mas do que palavras, logo este montou um classe de traço do tempo do termo SEO.

A Wikipedia (EN) referencia um glosa de Danny Sullivan onde este aponta que o termo SEO foi referenciado pela primeira vez em um post SPAM na Usenet.

 

 

Em uma procura nas redes sociais, Adam mostrou um atalho para o post referenciado pelo Danny Sullivan, o que vocês podem ver inferior. Atentem para o termo Search Engine Optimization realçado.

 

 

Até aí, esta era a primeira aparição acessível do termo Search Engine Optimization.

13 Porém esta é mesmo a primeira aparição do termo SEO?

 

Porém veja só o que o Adam descobriu : uma página de 15 de fevereiro de 1997 que prova que John Audette empregou o termo Search Engine Optimization mais ou menos 5 meses de antemão do post SPAM referenciado na Wikipedia.

http:// . archive.org/ internet /19970801004204/ rede. mmgco.com/campaign.html

 

 

Na página do Multimedia Marketing Group (MMG), empresa acessível de John Audette, o termo aparece claramente:

 

 

Existem mas páginas criadas pela MMG que citam o termo, porém esta já basta para mudar a história.

14 Rankings na Internet

 

A começar de que nascemos, vivemos uma vida de escolhas, de caminhos a serem optados ou desprezados. A qualquer passo, devemos observar as variáveis do envolvente, analisá-las e também tomar uma resolução. Este maneiras é possível que ser observado de muitas formas: a escolha de uma profissão, a escolha de uma roupa para o seu dia ou ainda na escolha de uma namorada.

 

A humanidade estes fatos possuem um fator essencial : classificação. Classificamos que profissão ganha-se mas numerário, se possui mas glória ou ainda se possui o melhor sege. No quesito de namoradas, classificamos quais as mas bonitas, mas inteligentes, mas interessantes ou quaisquer outros fatores que desejarem. No planeta do dedo, mas exclusivamente na Internet, não é bastante dissemelhante.

Esta idéia de classificação brotou no início da Internet com o início dos diretórios, onde haviam abundantes categorias para você optar em que seu sítio da Internet se encaixava. Com a evolução da Rede e também das tecnologias, surgiram os mecanismos de procura, capazes de preferir involuntariamente as melhores páginas que atendem melhor as suas necessidades, no caso, a sua consulta.

Toda esta capacidade de escolha dos mecanismos de procura atendem à algoritmos, índices e também indicativos de qualidade, onde qualquer página recebe um determinado peso para uma consulta um. Em termos gerais, se sua página é muito relevante ao algoritmo, ela deve brotar muito posicionada nos resultados de uma ou mas consultas.

 

Porém você deve se perguntar: quais estes populares algoritmos ou índices?

 

Vamos poder somar os algoritmos de rankeamento em três primordiais : o PageRank, o popular algoritmo do Google; o TrustRank, desenvolvido por estudiosos de Stanford e também do Yahoo; enfim, e também não menos essencial, o BrowseRank, proximamente divulgado pela Microsoft.

14.1 PageRank

 

 

O PageRank é um algoritmo de avaliação de um ajuntamento de páginas interlinkadas, como por ex a Rede, que possui como alvo qualificar as páginas por relevância ante a este conjunto de páginas.

 

Este foi desenvolvido em 1995 na Universidade de Stanford por Larry Page, daí vem o nome “Page” Rank. Mas inoportunamente, Sergey Brin ingressou no projeto, dando origem, em 1998, a um novo mecanismo de procura, o Google.

A idéia básica por trás do PageRank é que todo atalho conta tal e como se fosse um voto. Quanto mas votos ( backlinks ) sua página recebe, maior a sua relevância.

 

Atualmente, o PageRank conta com mas de 200 fatores para qualificar uma determinada página, não incluindo somente o voto ( atalho ), porém sim fatores como, quem linka, onde linka e também sobre o que linka.

 

De modo universal, o PageRank foi um dos algoritmos mas essenciais na Internet, que conduziu a procura na web a um patamar bastante diferenciado do que se encontrava. Ainda hoje em dia, empresas como Yahoo! e também Microsoft almejam desenvolver um algoritmo tão bom e também preciso como o PageRank do Google.

14.2 TrustRank

O TrustRank é um algoritmo de rankeamento fundamentado em crédito. Foi desenvolvido por Gyongyi, Garcia-Molina e também Pedersen em 2004 e também possui sobretudo a mesma filosofia do PageRank: estimar páginas na Internet.

 

Vamos poder ver o TrustRank como uma adaptação do PageRank, porém com uma diferença principal: são escolhidas páginas de semente, onde a crédito é entregue e também deste modo, ela se espalha pela Rede.

 

Por ex, atribui-se que o New York Times, um jornal estadunidense venerável, cobija 10 de crédito (trust). Para todo página que este linkar é “ pretérito ” um indicativo de crédito (trust), tornando aquele sítio mas confiável. Após, qualquer página linkada por este outro website ganhará crédito (trust) também.

Agora imagine toda a Rede, contendo páginas de crédito, como Google, New York Times, Yahoo, NASA, UOL, Terreno, e também em vs -partida contendo páginas de baixa crédito, que exploram temas de teor adulto ou teor pirata. Os resultados de procura mostrariam os resultados priorizando aqueles websites com uma boa crédito.

Um essencial fato é que neste gênero de de algoritmo o processo inverso é provável, isto é, é possível que -se definir quais páginas são SPAM e também propagar um nível de forma negativa de crédito, deste modo, páginas que se relacionam com páginas de trust de jeito negativo poderiam se prejudicar no rankeamento final.

14.3 BrowseRank

Diferentemente do PageRank e também do TrustRank, o BrowseRank é um algoritmo que avalia o atuação do cliente na . Desenvolvido no ano de 2008 por estudiosos da Microsoft, o novo algoritmo promete entrar com força no mercado já no Rede mundial de computadores Explorer 8 e também desbancar a predominância do Google como mecanismo de procura mas utilizado.

 

Essencialmente o BrowseRank cobija duas informações cruciais: quais páginas o cliente visitou e também quanto tempo este permaneceu nelas. Estas duas métricas podem verdadeiramente fazer diferença, uma vez que descobrir o tempo que todo utente permaneceu em qualquer página é possível que expressar se aquela página é de crédito e também tem um teor relevante, do mesmo modo que, vamos poder notar facilmente como o utente se dique de página em página, e também quais os caminhos que este faz com mas freqüência.

 

Enorme marca quando os autores do BrowseRank sustentam o seu algoritmo é que o PageRank é facilmente manipulável, porque, por ex, vamos poder gerar um conjunto de websites que podem linkar para uma determinada página, o chamado caminho farm, fazendo com que o PageRank da página escopo seja inflado.

14.4 Devo me preocupar com os Rankings?

Eu diria sim e também não juntamente. Se você é daqueles como eu, que depende dos rankings para o seu trabalho ou conjunto de páginas da Internet, eu diria que sim, você deve estudá-los, aprender como funcionam, descobrir como explorar o melhor do seu conjunto de páginas da Internet para conseguir os melhores rankings. Já se você não liga bastante para rankeamento ou status, ou ainda não liga para quantos usuários visitam o seu sítio, não esquente a sua moleira, siga produzindo o seu teor de qualidade.

O essencial a ser fixado é que os rankings existem e também constantemente existirão, cabe a você estudar, apreender e também utilizar da melhor forma verosímil, porque o resto, eles fazem por você.

15 SEO como Ducto de Conversões

SEO

 

Enquanto avaliamos o tráfico orgânico como um meio de chegada de usuários qualificados, vamos poder notar que a taxa de conclusão de conversões é verdadeiramente superior aos outros canais, como Backlinks Patrocinados ou ainda Mídias Sociais.

Em pesquisa realizado pela Ascend2, em Junho de 2015, mostrou que 89% dos profissionais de marketing que responderam a busca apontam que confiam em SEO para progredir seus posicionamentos, tráfico orgânico e também geração de leads.

Já em Fevereiro de 2015, uma busca realizada pela Econsultancy, mostrou que 73% dos profissionais in-house e também 76% das agências de marketing ao volta do planeta apontam SEO como uma manadeira de supimpa ou ótimos resultados (ROI).

Na Dependência Rabino, entendemos que o ducto de tráfico orgânico, enquanto muito lapidado (SEO), é fundamental para nenhum gênero de empresa que verdadeiramente queira primar no cenário de marketing do dedo brasílio.

MELHORES SITES DE SEO EM BH: